Zimbábue, Mulher, de 26 a 35 anos, Zulu, Viagens

 

    UOL - O melhor conteúdo
  BOL - E-mail grátis
  Re-vitalizar
  Filosofia Virtual
  O Fim da Várzea
  Visite à Vontade
  Meu Mar Azul
  su, simples assim!
  02 Neurônio
  100 Querer
  Blues Writer
  Cenas do Cotidiano
  Coisa de Pobre
  Democrático
  fabioTV
  Laço do Infinito
  Lino Resende
  Flanático
  Lua Em Poemas
  Perdido na Metrópole
  Pretensos Colóquios
  quase histórias de amor
  La vie est belle
  Meu Tempo
  sensível desafio
  Blogue da Magui
  Sabor de Gente
  Do Absurdo ao Suicídio
  Várias Vertentes
  Verde e Amarelo
  Naeno
  Simpatia e Esculacho
  Soppa de Letra
  Ser Mulher
  Blog do Brasilerô
  ACGF
  metamorphosea
  Devaneios e Desabafos
  Taty
  Bem Família
  Bloggente
  Bala Perdida
  Blue Moon
  Pensamentos Ilegais
  Livros & Literatura
  Abrindo Janelas
  The Invaders
  Boteco do Ribeiro
  Ediney Santana
  Fabio Mayer
  (F)alta serotonina
  Digo Tudo
  Always por um triz
  Apoio Fraterno
  Lulu on the sky
  Meu ouvido não é penico!
  Descompensadas
  Jahhh te contei???
  With Charlotte
  Neyzinho
  Mata Hari e 007
  Blog do Cejunior
  Lidos e Vividos
  Neste Instante
  Blog do Ronald
  Metamorfose Pensante
  Veneno Urgente
  Tricotando
  Por que não??
  Mel-melica
  Sentimentos de uma poetisa
  Blog do Junior
  Filosofia de Quinta Categoria
  Cascudeando
  Canarinho
  Grace
  Causos de Tabui
  Vermelho Pitanga
  Alcineia


 

 
 

   


 
 
Cafe no Cafofo



QUEM DÁ MAIS?

Ontem, ouvindo rádio, eu soube que houve tanto tumulto no leilão dos bens pessoais do traficante Juan Carlos Ramírez Abadia que precisaram suspender as vendas do primeiro dia.

Não consigo entender porque o povo se descabela e se estapeia por peças que antes pertenceram a um traficante.

Eu particularmente não daria um tostão por algo que pertenceu a uma pessoa tão funesta, promotora de violência e sofrimento, como é o caso de um traficante. Imagina a energia negativa que está impregnada nesses pertences? Eu heim, chuta que é macumba!!!



Escrito por Ursula às 23h51
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




SÉRIE: ACORDA BRASIL!

A FORMIGA E O GAFANHOTO

VERSÃO CLÁSSICA

Era uma vez uma formiga que trabalhava duro, de sol a sol, construindo sua toca e acumulando suprimentos para o longo inverno que se aproximava.

O gafanhoto viu aquilo e pensou “Que idiota!” e passava o tempo dando gargalhadas, cantando e dançando.

Assim passou todo o verão...

Ao chegar o inverno, enquanto a formiga estava aquecida e bem alimentada, o gafanhoto, que não tinha abrigo nem comida, morreu de fome.

Moral da estória: Trabalhe duro! Seja previdente e responsável.

 

VERSÃO BRASILEIRA

Era uma vez uma formiga que trabalhava duro, de sol a sol, construindo sua toca e acumulando suprimentos para o longo inverno que se aproximava.

O gafanhoto viu aquilo e pensou “Que idiota!” e passava o tempo dando gargalhadas, cantando e dançando.

Assim passou todo o verão...

Ao chegar o inverno, o gafanhoto, tremendo de frio, armou uma barraca de lona na entrada da toca da formiga e convocou toda a imprensa para uma entrevista e exigiu explicações.

“Por que é permitida à formiga uma toca aquecida e boa alimentação enquanto os gafanhotos estão expostos ao frio e morrendo de fome?”

Todos da imprensa compareceram à entrevista (SBT, Band, Zero Hora, Jornal do Brasil, Estadão, Globo, CBN e outros).

Tiraram muitas fotos do gafanhoto trêmulo de frio e com sinais de desnutrição. As imagens dramáticas na televisão mostravam um gafanhoto em deplorável condição, sentado num banquinho debaixo de uma barraca de plástico preto. E mais adiante mostravam a formiga, com sua toca confortável e com uma mesa farta e variada.

O canalha do Datena apresentou um quadro de 15 minutos, mostrando o gafanhoto cambaleante.

O povo brasileiro ficou perplexo e chocado com o contraste.

A BBC de Londres mandou ao Brasil uma equipe para fazer uma reportagem especial a ser distribuída em rede para toda a Europa.

A CBS, nos EUA, interrompe uma entrevista coletiva sobre as ações no Iraque, antes da entrega do Oscar, para mostrar como anda a cidadania dos gafanhotos brasileiros.

A notícia recebe apoio imediato do PT, com a ressalva de que os recursos devem ser dirigidos ao programa Fome Zero do governo Lula.

E cogita-se uma Emenda Constitucional para aumentar os impostos cobrados das formigas e ainda obrigue as comunidades a promoverem a integração social dos gafanhotos.

A formiga, multada por supostamente não entregar sua quota de folhas verdes ao Ministério das Folhas e não tendo como pagar todos os impostos e contribuições apurados retroativamente, pede falência.

A Câmara Federal instala uma comissão de inquérito para investigar a falência fraudulenta de inúmeras formigas abastadas.

O Ministério das Folhas nomeia uma comissão de auditores fiscais, suspeitando que as formigas tenham desviado recursos do FF5 (Folhas Frescas nº 5 do Banco Central) e suspeita de lavar folhas.

O gafanhoto decide invadir a toca da formiga e lá acampa.

A formiga pede ajuda à polícia e esta informa que não dispões de efetivo para atender ocorrências desta natureza, e também que, por orientação do Secretário de Segurança, que deseja evitar confronto com os SEM TOCAS, não pode atuar.

A formiga entra na justiça para obter a reintegração da toca, mas o pedido é negado.

O juiz invocou um novo ramo do direito, “O Econômico”, e sentencia que a formiga não provou a produtividade da toca.

O Ministério da Reforma Agrária desapropria a toca da formiga por não cumprir sua função social e a entrega ao friorento e desnutrido gafanhoto.

O Ministério da Justiça, examinando exemplares do jornal Última Hora, descobriu que o gafanhoto foi preso no passado por promover algumas greves, assaltos e seqüestros (crimes políticos...) e conseguiu sua inclusão no grupo dos perseguidos políticos com direito a indenização federal e vitalícia.

Agora começa novamente o verão, as formigas trabalham e os gafanhotos cantam e dançam...

Moral da estória???



Escrito por Ursula às 22h48
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




CIRQUE DU SOLEIL

Essa semana fui assistir o Cirque du Soleil. Fiquei impressionada. Não só pela beleza do espetáculo, mas também pela organização do evento.

Posso dizer que é coisa de “primeiro mundo”. Já começa que o estacionamento é cortesia, o que eu acho lógico, afinal já pagamos o ingresso, que, diga-se de passagem, não é nada barato.

Já fui em muitos espetáculos aqui no Brasil onde além de pagar por um ingresso “salgado” tive que desembolsar mais verdinhas no estacionamento. E que estacionamento caro, eles aproveitam o evento para meter a faca! No caso do Cirque eles tiveram a decência de incluir o estacionamento no preço.

 

Outra coisa que me chamou atenção foi a estrutura do serviço de transporte estacionamento-Cirque. Não esperamos mais que 5 minutos na fila para entrar em uma das vans. Isso porque eles disponibilizaram várias vans, justamente para não formar aquelas longas filas de espera. Se bem que penso que muitos brasileiros ficariam desapontados com esse serviço, afinal brasileiro adora filas...

 

Acho que é esse o nível de serviço que nós brasileiros devemos exigir quando compramos algo, e não aceitar gato por lebre. O brasileiro ainda não aprendeu a exigir seus direitos como consumidor e cliente. Somos passivos perante os abusos, injustiças e serviços que deixam a desejar.

 

Minha mensagem é essa: parar de aceitar tudo pela metade e aprender a lutar por nossos direitos. Exigir um serviço compatível com o preço. Levar exatamente aquilo que compramos e não se contentar com “qualquer coisa é coisa” só pra não rodar a baiana. Se a baiana tiver que rodar que rode. Que rode o terrero inteiro!

 

Afinal, onde estão os palhaços, no tablado ou na platéia?



Escrito por Ursula às 17h34
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




PÁSCOA

Coelhinho da Páscoa que trazes pra mim?

Um ovo, dois ovos com impostos assim!

Um ovo, dois ovos com impostos assim!

 

Pois é, os ovos de Páscoa do governo estão cada vez mais recheados...com dinheiro dos impostos que nós contribuintes pagamos.

Enquanto o governo se farta com os ovos o povo corre atrás da cenoura...

 

FELIZ PÁSCOA BRASIL!!!

 



Escrito por Ursula às 18h58
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Recebi um email (de uma pessoa muito especial) e gostaria de compartilhar com vocês.

"Durante um seminário para casais, perguntaram à esposa: - Seu marido lhe faz feliz ? Ele lhe faz feliz de verdade ? Neste momento, o marido levantou seu pescoço, demonstrando segurança. Ele sabia que sua esposa diria que sim, pois ela jamais havia reclamado de algo durante o casamento. Todavia, sua esposa lhe respondeu com um Não, bem redondo - Não, não me faz feliz ! O marido já procurava a porta de saída mais próxima quando veio a conclusão da resposta. - Ele não me faz feliz. Eu sou feliz. O fato de eu ser feliz ou não, não depende dele e sim de mim. E continuou dizendo: - Eu sou a única pessoa da qual depende a minha felicidade. Eu determino ser feliz em cada situação e em cada momento da minha vida, pois se a minha felicidade dependesse de alguma pessoa, coisa ou circunstância sobre a face da terra, eu estaria com sérios problemas.

Tudo o que existe nesta vida muda constantemente (ainda bem): o ser humano, as riquezas, meu corpo, o clima, meu chefe, os prazeres, etc. E assim poderia citar uma lista interminável. Às demais coisas eu chamo experiências. Esqueço-me das experiências passageiras e vivo as que são eternas: amar, perdoar, ajudar, compreender, aceitar, consolar. Lembro-me de viver de modo eterno. Talvez seja por isso que quando alguém me faz perguntas como esta: Você é feliz no seu casamento? Ou no seu trabalho? Gosto de responder com apenas uma frase: A felicidade depende só de mim. Há pessoas que dizem: Hoje não posso ser feliz porque estou doente, porque não tenho dinheiro, porque faz muito calor, porque alguém me insultou, porque alguém deixou de me amar, porque alguém não soube me dar valor. Seja feliz mesmo que faça calor, mesmo que esteja doente, mesmo que não tenha dinheiro, mesmo que alguém tenha lhe machucado, mesmo que alguém não lhe ame ou não lhe dê o devido valor.

Seja feliz e alegre, viva como se fosse o último dia de sua vida, por mais que as coisas não dêem sempre certo, pois é com as derrotas que tiramos forças para viver cada dia mais. Porque a felicidade é vivida nos simples momentos da vida, como aquele sorriso que você estava ou não esperando, aquele telefonema que você recebeu, ou aquele abraço inesperado, uma roupa nova e linda que você acabou de comprar, aquela viagem que você estava planejando, ou um elogio, enfim são tantas coisas. Mas a felicidade ela não é alcançada no final da vida e sim vivenciada durante toda a vida."



Escrito por Ursula às 21h42
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




ETERNO RETORNO

"E se um dia ou uma noite um demônio se esgueirasse em tua mais solitária solidão e te dissesse: "Esta vida, assim como tu vives agora e como a viveste, terás de vivê-la ainda uma vez e ainda inúmeras vezes: e não haverá nela nada de novo, cada dor e cada prazer e cada pensamento e suspiro e tudo o que há de indivisivelmente pequeno e de grande em tua vida há de te retornar, e tudo na mesma ordem e seqüência - e do mesmo modo esta aranha e este luar entre as árvores, e do mesmo modo este instante e eu próprio. A eterna ampulheta da existência será sempre virada outra vez - e tu com ela, poeirinha da poeira!". Não te lançarias ao chão e rangerias os dentes e amaldiçoarias o demônio que te falasses assim? Ou viveste alguma vez um instante descomunal, em que lhe responderias: "Tu és um deus e nunca ouvi nada mais divino!” Se esse pensamento adquirisse poder sobre ti, assim como tu és, ele te transformaria e talvez te triturasse: a pergunta diante de tudo e de cada coisa: "Quero isto ainda uma vez e inúmeras vezes?” pesaria como o mais pesado dos pesos sobre o teu agir! Ou, então, como terias de ficar de bem contigo e mesmo com a vida, para não desejar nada mais do que essa última, eterna confirmação e chancela?"

                                                                                                                           Friedrich Nietzsche, A Gaia Ciência

 

E cá estou eu retornando, repetindo aquilo que outrora tanto prazer me deu: escrever e compartilhar idéias.



Escrito por Ursula às 16h32
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




FECHADO PRA BALANÇO

Infelizmente a correria do dia a dia tomou conta de mim. Não estou disponível para me dedicar ao blog nesse momento: sem tempo pra escrever, sem tempo pra visitar vocês meus amigos, sem tempo pra refletir sobre tantos posts maravilhosos que encontro na blogosfera.

 

Isso é uma fase e como todas as fases é temporário. Quero voltar o mais rápido possível para junto de vocês, mas por enquanto precisei priorizar outros pontos da minha vida.

Mas sempre que der eu passo na “casa” de cada um de vocês pra dizer um OI, pelo menos...

 

A saudade fica por enquanto me abraçando...

Beijos a todos e até a volta.



Escrito por Ursula às 23h19
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




TUDO QUE NÃO VIVI

Hoje penso em tudo que não vivi.

Penso nos sonhos que sonhei, mas não coloquei em prática. Sonhos sem ações não passam de ilusões...

Penso nos amores que não amei, por medo de me machucar. Não me machuquei, mas também não senti a intensidade do amor...

Penso nos abraços que não dei, nos sentimentos que não senti, nas gargalhadas que não ri, nas conversas que não falei.

Penso que teria passado mais tempo com as pessoas que eu amava e teria lhes dito “eu te amo”. Algumas se foram sem saber o quanto elas eram importantes pra mim...

Penso que teria arriscado mais. Perdi muita coisa por medo de arriscar...

Penso nos dias que deixei passar achando que eles eram somente mais um dia. Teria vivido cada dia como se fosse o último...Cada dia que passou foi único e não volta mais.

Hoje penso na vida que não vivi...

 

OBS: Estou ótima! O texto não diz respeito a mim...Beijos



Escrito por Ursula às 15h47
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




ESTÁ DIFÍCIL!

Pensar é o trabalho mais pesado que há. Talvez seja essa a razão para tão poucos se dedicarem a isso.

 

(Henry Ford)

 

Força que você consegue!

 



Escrito por Ursula às 19h44
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




ELEFANTES TÊM MEMÓRIA...CRIANÇAS TAMBÉM

Tempos atrás a cachorra da mãe de um amigo meu, que chamava Aldi, (a cachorra, não a mãe) morreu. Morreu de morte morrida mesmo.

A filhinha dele de dois aninhos queria saber onde estava a cachorra, afinal ela sumiu sem falar nada. Meu amigo falou com todo aquele jeito de quem fala com criança “A Aldi foi embora, foi morar com o Papai do Céu”.

Três meses depois do incidente meu amigo foi à missa e levou a menina.

Era a primeira vez que ela entrava numa igreja então perguntou “Pai, o que é aqui?”.

“Aqui é a casa do Papai do Céu”, ele respondeu.

Ela olhou, olhou, analisou e perguntou “Tá, então cadê a Aldi??”.

 

Crianças sempre me surpreendem...



Escrito por Ursula às 19h42
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




SÓ NÃO VÊ QUEM NÃO QUER

Você está morrendo de sede e a máquina de coca-cola está ali, na sua frente.

Você mexe no bolso a procura de uma nota de R$1,00.

Droga, você não tem R$1,00, você só tem notas de R$2,00, R$5,00 e R$10,00.

Você procura alguém pra trocar. Pergunta pra todo mundo quem pode trocar R$2,00 por duas notas de R$1,00.

Depois de várias tentativas você pensa em desistir quando finalmente alguém troca pra você.

Você volta pra máquina de coca-cola. Você olha pra máquina de coca-cola com cara de vitorioso.

Você coloca a nota de R$1,00 na máquina. A máquina devolve. Você vira a nota e tenta colocá-la pelo outro lado. A máquina devolve.

Você não desiste. Troca de nota, afinal você trocou R$2,00...

Você tenta colocar a outra nota. A máquina devolve. Você vira a nota e tenta colocá-la pelo outro lado. A máquina devolve.

Você começa a desconfiar que aquela máquina está tentando te sabotar.

Você xinga a máquina. A maldita máquina te olha com cara de paisagem.

Você esfrega a nota de R$1,00 para deixá-la bem lisinha. Fica uns 5 minutos acariciando aquela nota e novamente a coloca na máquina de coca, com a maior expectativa.

A máquina aceita a nota. Você nem acredita e fica alguns segundos olhando pra ver se a nota não vai voltar.

Então, já sentindo o gosto da coca-cola em sua boca, você aperta o botão e espera aquele barulho de lata caindo.

Não tem barulho. Não tem coca-cola.

Você aperta todos os outros botões. Sem barulho.

Você chuta a máquina. Nada. Você esmurra a máquina e manda a mãe dela pra PQP. N-A-D-A.

Você levanta a cabeça querendo entender porque aquela maldita máquina te odeia tanto e vê um papel branco escrito com letras garrafais “Máquina em manutenção”.

 



Escrito por Ursula às 18h45
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




MEUS TOP CINCO

Atendendo ao convite da Lili, do blog Quase História de Amor, faço uma lista dos meus cinco livros favoritos.

 

Como eu AMO ler, confesso que não foi fácil escolher somente cinco livros. Eu sou daquelas que gasta mais com livros do que com roupas e outras bugigangas.

 

Mas conseguir fazer a seguinte lista:

 

1) As Brumas de Avalon, de Marion Zimmer Bradley: bem, na verdade são quatro volumes. Gostei tanto da história que li os quatro em menos de duas semanas...

 

2) Fernão Capelo Gaivota, de Richard Bach: eu li esse livro há muitos anos, ainda era menina. Mas foi o tipo de livro que me acompanhou pela vida...

 

3) Olhai os Lírios do Campo, de Érico Veríssimo: esse é outro que li já faz muitos anos, na adolescência. Marcou-me, lembro de cor trechos do livro até hoje...

 

4) O Caçador de Pipas, de Khaled Hosseini: a história é linda. Confesso que chorei lendo alguns capítulos...

 

5) A Menina que Roubava Livros, de Markus Zusak: esse livro eu ainda não terminei, estou no final. A história é contada pela nossa velha conhecida Morte...

 

Agora eu convido cinco blogueiros para continuar a brincadeira: a Jacque, do Tricotando, a Luci, do 100querer, a Renata, do Devaneios e Desabafos, o Wagner, do Um Cara Estranho e a Kall, do Tempo Meu.



Escrito por Ursula às 17h46
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




SÉRIE: ACORDA BRASIL

Datafolha: acidente não afeta popularidade de Lula.

 

O instituto Datafolha divulgou no jornal Folha de S.Paulo deste domingo uma pesquisa que mostra que o índice de popularidade do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, não se alterou depois do acidente com o avião da TAM. A pesquisa, que foi feita nos dias 1 e 2 de agosto em 211 municípios, mostra que 48% dos 2.905 entrevistados consideram o governo ótimo ou bom. Já 36% acham que o desempenho é regular e 15% avaliam como ruim ou péssimo. Somente 1% não soube responder.

 

O que é isso, alguma piada de mau gosto?!?

 

É, brasileiro está me saindo melhor que mulher de malandro...

 



Escrito por Ursula às 19h08
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




SÉRIE: ACORDA BRASIL

Brasileiro tem que aprender a boicotar.

Olha o caso da aviação: o serviço está um lixo, clientes largados nos aeroportos, atrasos absurdos nos vôos e as operadoras continuam vendendo passagens.

Onde está o orgulho do povo brasileiro?!? Oras, se o serviço é uma merda, NINGUÉM deveria usar.

Quero ver se NINGUÉM comprar passagens aéreas se a situação não muda. Claro que muda!

Como diz a música da Angélica “Vou de táxi...”.

O problema é que aqui no Brasil todo mundo aceita gato por lebre.

Isso vale pra serviço de cartões de crédito, pra serviço de telefonia, e pra mais um monte de serviços.

Gente, BOICOTE neles!



Escrito por Ursula às 15h57
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




EFÊMERO

Esses dias a “Ceifadora” levou tanta gente para o outro lado da vida que me pus a pensar na efemeridade da vida.

A linha entre a vida e a morte é tênue. Em um piscar de olhos o que era vivo se acabou: fechamos os olhos na Gaia e os abrimos ao lado de Hades.

 

Então, porque esperar para:

 

- Dizer pra sua família o quanto você os ama.

- Telefonar praquele amigo que você não vê há um bom tempo por estar sempre ocupado.

- Visitar aquela tia avô de 83 anos que sempre lembrou de você nas datas especiais.

- Beijar seus filhos hoje e dizer o quanto os ama.

- Dizer pra sua esposa o quanto ela é especial e que mulher linda ela é.

- Abraçar seu marido e agradecer seu companheirismo.

- Visitar aquela cidade que você tanto queria conhecer.

- Prestar atenção em cada minuto do por do sol.

- Agradecer seus pais pelas noites que eles passaram em claro esperando você chegar.

- Pedir desculpa praquele amigo que você magoou e faz dois anos que vocês não se falam mais.

- Desculpar aquela sua amiga de infância que pisou na bola e se arrependeu.

- Ler aquele romance que você comprou no último inverno e nunca tem tempo pra terminá-lo.

- Viver.

 

 Não deixe pra amanhã o que você pode fazer hoje. O amanhã pode não chegar...



Escrito por Ursula às 00h40
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]





[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]